Termas Romanas de Lisboa

1 Todos os anos, em Setembro, e em breve em mais datas, a Câmara Municipal de Lisboa abre ao público as galerias subterrâneas da Rua da Prata durante 3 dias.
Isto ocorre porque as galerias estão inundadas e é necessário expulsar a água à força de bombas. O acesso é feito via uma entrada na Rua da Conceição (nº 77)
2 Este rede de galerias era um pórtico de uma construção situada ao pé do cais de Lisboa. São uma construção destinada a suportar o peso dos edificio sobre as mesmas, talvez instalações de apoio ao cais. A rede foi considerada um estabelecimento termal desde a sua descoberta em 1771 durante a reconstrução do bairro após o terremoto de 1755.
3 A rede das galerias romanas tem forma octogonal de altura decrescente e foi aqui encontrada uma lápide a Esculápio (razão pela qual se julgou tratarem-se de termas)
Há vestígios de uma construção da época púnica (da Lisboa cartaginesa) mas a construção parece recuar ao século I d.C. e à época de Júlio César ou Cláudio.
4 Fonte principal A Lisboa em Pessoa – João Correia Filho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s